Dentistas: PJ (Pessoa Jurídica) ou PF (Pessoa Física)?

Com o crescimento do mercado odontológico, cada vez mais estão surgindo investimentos na abertura de consultórios e clínicas. Mas as altas taxas de cargas tributárias no Brasil, ainda assustam os profissionais do ramo. Por isso, quem deseja abrir uma clínica (ou consultório) odontológica, deve se perguntar qual é a melhor opção de regime tributário: PF (Pessoa Física) ou PF (Pessoa Jurídica)?

A resposta depende do seu investimento inicial, se for necessário iniciar as atividades com um investimento baixo, é mais vantajoso ser PFcaso contrário ser PJ se torna a melhor opção. Isso ocorre, pois quem opta por PF não possui a necessidade de ter um contador e as despesas do consultório podem ser quitadas no imposto de renda. O imposto sobre os serviços prestados varia de 7,5 a 27,5%. Mas, como nesse caso não haverá o auxílio de um contador no dia a dia, o cuidado com o imposto de renda deve ser muito maior para que não aconteçam maiores complicações. É fundamental manter as informações do fluxo de caixa do consultório organizados.

Já os que optam em ser PJ acabam tendo mais burocracias, porém as vantagens também são maiores. Você pode contratar mais funcionários, tem mais facilidade para conseguir crédito e consegue se credenciar em mais convênios. Caso escolha pelo Simples Nacional, o imposto é a partir de 6%. É preciso contratar um contador especializado e o INSS é pago sobre o pro labore, que é seu salário. Ser PJ é ideal para quem tem clínicas a partir de duas cadeiras.

Além do simples nacional, o consultório pode se enquadrar no lucro presumido. Onde a tributação é de 13,33% sobre o faturamento, já incluindo os impostos federais e municipais. Se o dentista tem funcionários, paga-se o INSS Patronal sobre o valor bruto da folha de pagamento.

Principais vantagens em ser Dentista PJ:

-Menos Impostos
Como profissional liberal, seu imposto de renda pode chegar até 40%. Como ME (Micro Empreendedor) ou EPP (Empresa de Pequeno Porte), por exemplo, esse imposto seria bem menor!

-Mais Organização Financeira
Ao ser PJ você opta pelo Simples Nacional, que te ajuda a organizar melhor os seus impostos.

-Possibilidade de Contratar Funcionários
Como autônomo, os seus gastos com funcionários podem ser até duas vezes mais caro do que como PJ.

Conte com quem entende o que a sua clínica ou consultório realmente precisa! Nós, da JL Ramos Contabilidade Campinas, somos especialistas na prestação de serviços de contabilidade para consultórios médicos e odontológicos e, por conta disso, entendemos as necessidades únicas desse setor, acompanhando paralelamente o crescimento dos avanços tecnológicos, de assistência médica e também dos regulamentos governamentais, além da conformidade com as seguradoras de saúde.

Fale conosco agora mesmo.

JL Ramos Contabilidade Campinas.

 

Compartilhe este artigo:

Dentistas podem pagar menos impostos.

É possível reduzir o valor do imposto de renda sobre a receita do consultório, sem cair na malha fina? Sem dúvidas, sim. Para isso você necessita de conhecimento sobre o assunto ou contar com um especialista.

A legislação permite que um dentista, enquanto pessoa física, possa deduzir algumas despesas do consultório, fazendo com que o valor de imposto a pagar seja menor. Porém, isso só ocorre quando as despesas são registradas no Livro Caixa e quando são comprovadas por meio de documentação.

O Livro Caixa registra mensalmente, em ordem cronológica de data, toda a entrada e saída de dinheiro de um consultório. Sendo assim, é possível deduzir as despesas do consultório da base de cálculo do imposto de renda, gerando um controle financeiro organizado à sua empresa.

Base de cálculo do imposto de renda

É o resultado da receita menos as despesas dedutíveis. Essa base define a alíquota do imposto de renda a pagar e não sobre a receita bruta.

A alíquota de imposto obedece à tabela progressiva do imposto de renda fornecida pela Receita Federal. Quanto maior o valor da base de cálculo, maior a alíquota de imposto de renda e, com isso, maior o imposto a pagar.

Tabela Progressiva Mensal do IR

Tributação da Previdência Privada - TopInvest Educação Financeira

Ao deixar de deduzir as despesas do seu consultório, você pagará MAIS imposto de renda. Isso acontece porque a alíquota do imposto de renda irá incidir diretamente sobre a receita. Veja os exemplos a seguir:

No exemplo acima, o valor do imposto de renda a pagar será de R$ 2.475,00 a mais por mês, ao deixar de deduzir as despesas, ou seja, R$ 76,02% a mais. É uma diferença considerável e, essa possibilidade legal de dedução jamais deve ser negligenciada.

Quais são as despesas dedutíveis do Livro Caixa para pagar menos imposto de renda?

1- A remuneração paga a terceiros, desde que com vínculo empregatício, e os encargos trabalhistas e previdenciários;

Portanto, as despesas com salários da recepcionista e da auxiliar, além do FGTS e INSS incidente sobre a folha de pagamento, podem ser deduzidas do Livro Caixa e, por isso, reduz o valor a pagar de IR.

2-  As despesas de custeio pagas, necessárias à percepção da receita e à manutenção da fonte produtora.

Existe uma linha muito tênue dificultando a decisão do que pode e do que não pode ser deduzido. Dessa maneira, é necessário o bom senso por parte do profissional. Já que a legislação não descreve com clareza as despesas necessárias à receita.

Algumas despesas são óbvias e não geram dúvidas se podem ou não serem deduzidas, mas, por outro lado, existem despesas que geram questionamentos, como por exemplo, despesas com conta de telefone celular. Alguns exemplos de despesas dedutíveis são:

  • Aluguel;
  • Condomínio;
  • Energia;
  • Telefone;
  • IPTU;
  • ISS e Taxa da Vigilância Sanitária;
  • CRO;
  • Material de consumo (Dental);
  • Laboratório de Prótese;
  • Material de Limpeza e Descartáveis.

O valor das deduções é limitado ao valor da receita mensal, permitindo o cômputo do excesso de deduções nos meses seguintes até dezembro. Isto é, o excesso de despesa não pode ser transportado para o ano seguinte. Sendo assim, nunca a despesa dedutível lançada no Livro Caixa é maior do que a receita.

Portanto, dentista que atende como pessoa física, faça seu Livro Caixa e pague menos imposto de rena. É uma opção legamente aceita.

Toda e qualquer despesa do consultório é possível deduzir do Livro Caixa?

Não. Algumas despesas não podem ser deduzidas da base de cálculo como, por exemplo, equipamentos odontológicos, móveis, computador, ar condicionado e etc. Essas despesas são consideradas não dedutíveis.

Então, não é possível deduzir qualquer despesa do consultório, porém, as dedutíveis devem ser registradas no Livro Caixa para serem deduzidas da receita e, consequentemente, diminuir o imposto de renda a pagar. Dessa forma, não há risco de cair na malha fina.

Ainda com dúvidas?

Entre em contato com a JL Ramos Contabilidade Digital, nossos especialistas estão a disposição para solucionar os seus problemas.

 

Compartilhe este artigo:

Código de Ética Odontológico – Qual a sua importância para o setor?

Se você pretende abrir o seu consultório, é importante estar alinhado ao que determina o código de ética odontológico

Entenda como funciona e qual o objetivo do código de ética odontológico e inicie seu consultório sem preocupações com o CRO!

Ao longo da sua formação como odontólogo, muito já foi falado sobre o CFO (Conselho Federal de Odontologia) e suas entidades estaduais que regulamentam a profissão, os CROs (Conselhos Regionais de Odontologia).

Ambas as entidades possuem um objetivo em comum, junto aos profissionais dessa classe tão honrada e essencial à sociedade:

Manter a plena execução das atividades odontólogas, de acordo com a legislação e de maneira ética.

Sendo que, para isso, tais entidades – na função de autarquias regulamentadoras – também também irão atuar na fiscalização a execução das atividades odontólogas, exigindo sempre a excelência e conformidade de seus profissionais.

E, para que tal fiscalização seja dada da melhor forma, são determinadas normas para o setor e códigos de conduta, como o, em especial, abordado neste artigo, código de ética odontológico!

Mas o que é o código de ética odontológico?

O código de ética odontológico é uma resolução do Conselho Federal de Odontologia (CFO 118), aprovada em 11 de maio de 2012, que revoga o antigo código de ética odontológico e institui as novas determinações de conduta, obrigações e deveres do profissional.

Sendo assim, tal resolução apresenta o propósito da profissão:

“O objetivo de toda a atenção odontológica é a saúde do ser humano” (artigo 3).

E os seus valores:

“A Odontologia é uma profissão que se exerce em benefício da saúde do ser humano, da coletividade e do meio ambiente, sem discriminação de qualquer forma ou pretexto.” (artigo 2).

Fora isso, também são descritos: 

  • Os direitos de todo o profissional odontólogo; 
  • Os seus deveres com os pacientes, os órgãos e a sociedade;
  • Os cuidados com auditorias e perícias odontológicas;
  • A forma de relacionamento com pacientes e equipes de saúde;
  • Seus honorários;
  • Direcionamentos de publicidade e propaganda; entre diversas outras orientações e determinações.

Quais as penalidades ao descumprir o código de ética odontológico?

As penalidades ao descumprimento do código de ética odontológico variam de acordo com a infração cometida pelo profissional, mas podem variar desde uma advertência particular pelo órgão de fiscalização até a cassação do exercício profissional junto ao conselho federal.

Portanto, mantenha-se atento à sua prestação de serviços odontólogos

Sendo assim, tire o máximo de preocupações que não são referentes à execução dos seus serviços na sua rotina!

Com um escritório de contabilidade especializado para dentistas como nós, da JL Ramos, você foca somente na sua profissão – e nos resultados que ela te proporciona – e deixa toda a questão burocrática e administrativa na mão de quem entende!

Conte com quem é especialista na sua área, conte conosco, da JL Ramos e evite ter problemas com o Código de Ética Odontológico por falta de atenção!

Acesse esta página agora mesmo e descubra tudo o que podemos fazer por você: Contabilidade para Médicos e Dentistas em São Paulo.

Compartilhe este artigo:

Conselho Federal de Odontologia – O que todo dentista deve saber?

Conheça mais sobre o Conselho Federal de Odontologia

Dentista, o Conselho Federal de Odontologia é essencial para que sua profissão seja cada dia mais respeitada e tenha sua importância notada. Por conta disso, fizemos este artigo para que você conheça mais sobre ele.

Os órgãos de classes são essenciais à valorização de qualquer profissional, e o Conselho Federal de Odontologia está dentro dessa realidade.

Através de uma rigorosa análise de mercado e das atividades profissionais, ele ajuda a fiscalizar a atuação de odontologistas, além de realizar atividades que possibilitem que a profissão seja mais divulgada e respeitada.

Ele é muito importante ao exercício profissional de dentistas, pois busca verificar se as diretrizes para o correto exercício da profissão estão sendo seguidas.

Continue conosco e conheça mais sobre o Conselho Federal de Odontologia.

O que é o Conselho Federal de Odontologia?

Ele e os demais Conselhos Regionais foram criados através da Lei 4.324, de 14 de abril de 1964.

O Conselho Federal de Odontologia é uma entidade reconhecida, de direito público, mas que possui autonomia administrativa e financeira.

Uma de suas maiores preocupações é que seus profissionais respeitem a ética e demais exigências da profissão.

Para tanto, busca julgar processos éticos e emite atos normativos, possuindo em seu banco de dados, registros sobre profissionais habilitados a realizarem suas atividades.

Isso também é importante pois dá mais segurança à sociedade ao buscar por dentistas de fato capacitados, tendo em vista, inclusive, a responsabilidade que esse tipo de trabalho requer.

Você conhece as duas premiações concedidas pelo CFO?

Periodicamente o Conselho Federal de Odontologia (CFO) realiza duas cerimônias de premiações.

A primeira delas é a “Comenda de Honra ao Mérito Odontológico Nacional”.

Através dela, o CFO busca homenagear profissionais da área e qualquer outra pessoa que tenha prestado serviços de grande importância à Odontologia do Brasil.

Todas as indicações de nomes são votadas por uma comissão, que é composta por membros ilustres da classe.

A premiação costuma ser dividida em três categorias, conforme consta no texto do artigo 3° do Regimento Interno – Honra ao Mérito do Conselho Federal de Odontologia:

  1. a) Contribuição profissional, nos campos da ciência, seja na pesquisa e/ou no ensino;
  2. b) Contribuição honorífica, no plano do desempenho social, político e nos serviços; e,
  3. c) Contribuição benemérita, na área de doação material e/ou obras odontológicas, altamente significativas para a sociedade, assim como serviços relevantes, sendo que, nesta categoria, os homenageados poderão ser profissionais da Odontologia ou não.

O Conselho Federal de Odontologia também conta com um prêmio direcionado às prefeituras.

Ele é denominado Brasil Sorridente/Conselhos de Odontologia, foi criado através da Resolução CFO-65/2005, sendo realizado todo ano.

Um dos seus principais objetivos é reconhecer o trabalho de prefeituras na introdução de políticas públicas relacionadas à saúde da boca e que façam diferença na vida da população.

Esteja em dia com o seu Conselho de Classe 

Caro dentista, como percebemos, a atuação do Conselho Federal de Odontologia é essencial para que a importância da sua profissão possa ser cada vez mais reconhecida.

Bem, e por falar nisso, sabia que essa também é uma das nossas preocupações?

Nós, da JL Ramos Contabilidade, sabemos o quanto seu consultório é importante para a qualidade de vida da população…

E que quanto mais ele crescer ou estiver bem estruturado econômica e financeiramente, mais pessoas poderão se beneficiar dos seus serviços.

Por conta disso, buscamos cada dia mais disponibilizar serviços especializados para que você possa se preocupar apenas com o que de fato é o principal objetivo da sua clínica: 

Oferecer serviços de qualidade e um atendimento de excelência aos seus clientes.

Para isso, você só precisa entrar agora em contato com um dos nossos especialistas.

Compartilhe este artigo:

Dentista – Formalize o seu consultório com o CNAE Dentista correto

Encontre o CNAE Dentista e sorria para seus pacientes

Erro na hora de escolher CNAE Dentista pode deixar você em apuros com o Fisco

Com as dicas desse artigo você e o seu consultório estarão prontos para atender os pacientes com sorriso aberto. 

O CNAE Dentista é um dos primeiros passos para você ter sucesso com seus pacientes, sem pensar em problemas com o Fisco.

Entenda um pouco sobre como abrir um consultório.

Não pense que abrir um consultório é complicado. 

Para abertura de um consultório, assim como qualquer outro negócio, exige uma atenção, principalmente quando falamos do FISCO. 

O CNAE Dentista, assim como o CNPJ,  é responsável para definir o tipo de sociedade empresarial correto para você não pagar imposto a maior.

Importante você saber que o CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) distingue qual será a atividade exercida pelo profissional em seu negócio.

Para atendimento em consultório, o CNAE Dentista pode ser: 

 

  • CNAE Dentista – 8630-5/4 – Clínica Odontológica; Pública ou Particular;
  • CNAE Dentista – 8513-8/02 – Atividades de Clínicas Odontológicas (Clínicas, Consultórios e Ambulatórios) 

 

Pode existir mais de um CNAE Dentista no seu contrato social, ou seja, você pode atuar como funcionário público, atender em um ambulatório público e ainda ter o seu próprio consultório. 

Importante lembrar que você, no momento que entra no mercado, precisa colocar em prática as especialidades que dentista pode atuar no seu consultório.

Independente da especialidade que você irá atuar, o CNAE Dentista será 8630-5/04. 

Nesse caso, é necessário especificar no contrato social as atividades (CNAE Dentista) sendo uma principal e a outra como secundária.

Sobre a regime de tributação, posso ser MEI? 

Infelizmente não. A legislação do MEI (Lei Complementar nº128/08) não permite que os dentistas optem pelo MEI para abrir o seu consultório. 

Você que quer abrir um consultório sozinho, a melhor opção é Empresário Individual ou EIRELI.

Assim como CNAE Dentista, o regime de tributação adequado para seu consultório evita recolhimento de impostos indevidos, ou seja, recolher mais do que necessário. 

Agora, você pode optar por abrir o consultório em sociedade, como por exemplo Sociedade Limitada.

No caso de Sociedade Limitada (LTDA), o contrato social deve constar os sócios da sociedade e o capital social previsto na sociedade.

Como abrir um consultório de odontologia?

A legislação brasileira define que para abertura de sociedade empresarial é necessário ter orientação de profissional da contabilidade para esclarecer as dúvidas do empreendedor.

Busque um escritório de contabilidade e profissionais para orientar de forma correta e legal a abertura de seu consultório.

O CNAE Dentista correto e tipos societários são algumas das orientações que os profissionais de contabilidade podem esclarecer para você, dentista.

Lembre que o CNAE certo pode te livrar de sérios apuros com o FISCO! 

Viu como esse artigo ajudou você a entender sobre como abrir um consultório dentro da legalidade?!

Enfim, conte com a JL Ramos para esclarecer suas dúvidas e abrir um consultório de sucesso. 

A JL Ramos Contabilidade Digital é especialista em Contabilidade para MÉDICOS E DENTISTAS.

Está vendo esse botão verdinho no canto inferior da tela, clique e os nossos especialistas irão atender você com as informações como o CNAE certo para te livrar de sérios apuros com o Fisco!

Compartilhe este artigo:

Saiba como uma boa contabilidade para dentista em Campinas pode garantir o futuro do seu consultório

Adote estratégias eficientes para uma boa lucratividade, proporcionadas por uma contabilidade para dentista em Campinas

Entenda o que uma contabilidade para dentista em Campinas pode realizar para o crescimento da sua clínica odontológica

Os novos profissionais de Odontologia possuem os mesmos questionamentos de sempre: atuar como contratado ou empreender com um consultório odontológico próprio?

Essas dúvidas, além de serem comuns, fazem parte da profissão, onde cada profissional precisa colocar na balança para saber o que mais compensa.

Mas, um fator é imprescindível para que o futuro seja, de fato, promissor: uma gestão contábil eficiente, através de bons serviços oferecidos por uma contabilidade para dentista em Campinas.

Somente assim você conseguirá exercer as suas atividades de maneira tranquila, enquanto as suas finanças estarão alinhadas com os seus propósitos.

E é justamente sobre contabilidade para dentista em Campinas que falaremos no artigo de hoje.

Então, fique atento aos próximos tópicos para saber como atuar de maneira eficaz!

Abrir consultório odontológico

As dicas a seguir são muito importantes para quem deseja abrir o seu próprio consultório odontológico, mas temos certeza de que os que já possuem irão se identificar bastante.

Então, vamos lá!

Jamais acumule as suas funções profissionais com as funções relacionadas às questões financeiras do seu negócio.

E vamos explicar o motivo, que já vale antes mesmo de iniciar os trabalhos:

  • Abertura de empresa exige muita paciência para lidar com as burocracias;
  • Você, por muitas vezes, precisará ficar no seu consultório, além do tempo previsto, para sanar quaisquer que sejam as demandas relacionadas à contabilidade;
  • É preciso ter conhecimento técnico para saber qual o modelo tributário é o mais vantajoso para o seu negócio.

Quem já possui consultório e não priorizou uma boa contabilidade para dentista em Campinas , certamente está lendo e se perguntando: “por que não pensei assim antes?”

O fato é que nunca é tarde para aparar as arestas e seguir em frente com um novo posicionamento.

Tome uma decisão cirúrgica para o seu negócio

Se, logo no início das suas atividades em um consultório odontológico, você já se depara com tantas burocracias e obrigações, saiba que na gestão contínua, isso tende a crescer, pois você precisará ter um controle efetivo do seu fluxo de caixa, pagamento de funcionários, taxas, tributos, noção a respeito de reinvestimento dos lucros e por aí vai.

A verdade é que você não precisa ter um escritório de contabilidade para dentista em Campinas  que esteja alocado no seu consultório e muito menos delegar essa função a um funcionário de outra área na sua empresa.

E a proposta aqui é a de justamente mostrar novos caminhos e uma estratégia super inteligente que os consultórios mais modernos já vêm utilizando em suas gestões contábeis.

Por isso, você deve e pode confiar nos serviços da JL Ramos, um escritório especializado em contabilidade para dentista em Campinas .

Entre em contato com a gente, agora mesmo, e saiba como ter uma gestão plena e eficiente da sua contabilidade, de forma terceirizada e 100% profissional.

Compartilhe este artigo: